Estudantes criam lâmpadas a partir de resíduos




25/08/2020

Seis estudantes do Instituto Tecnológico de Monterrey, no México, desenvolveram lâmpadas solares de baixo custo feitas com materiais orgânicos encontrados na natureza como barro, feijão, cacto, entre outros.

A iniciativa deve ajudar pessoas que vivem em áreas rurais isoladas e com eletricidade limitada, pois sabe-se que cerca de 1,8 milhão de mexicanos vivem sem eletricidade e outros 5 milhões têm acesso limitado à energia.

Liderado por Moisés Hernández, as luminárias foram feitas com materiais como vime, agave, casca de coco, barro e feijão preto – todos comumente encontrados em áreas rurais e com baixa pegada de carbono, pois são biodegradáveis. As lâmpadas incluíam componentes eletrônicos simples e um pequeno painel solar, que pode ser facilmente transferido para uma nova lâmpada – caso a luminária seja danificada.

O projeto
A iniciativa foi inspirada na lâmpada Little Sun – movida a energia solar – do artista islandês Olafur Eliasson Hernández e seus alunos aceitaram o desafio de desenvolver lâmpadas com uma menor pegada de carbono possível, usando biomateriais e métodos de fabricação de baixo custo.

Enquanto a lâmpada Little Sun de Eliasson é projetada para durar, os projetos mexicanos foram pensados para serem facilmente construídos e substituídos sempre que necessário. Dessa forma, as pessoas precisariam apenas dos componentes eletrônicos e do painel solar. A estrutura principal pode ser consertada ou simplesmente substituída por outra, a partir de materiais encontrados no próprio meio ambiente.

As lâmpadas projetadas pelos alunos demonstram que é possível criar luminosidade, a partir de uma ampla variedade de materiais, e que podem ser atraentes, sem causar impactos ambientais e ainda serem fabricadas localmente.

Fonte: Pensamento Verde




Veja também



Empreendedor sustentável: é possível empreender com propósito ambiental?
01/06/2021
8 tendências de sustentabilidade aceleradas pela pandemia.
27/05/2021
ODS 6: Água Potável e Saneamento
23/04/2021
Brasileiros estão incomodados com a quantidade de plástico no delivery
15/04/2021