Rede de supermercados lança terra vegetal com resíduos orgânicos de sua operação


A rede mercadista Carrefour começou a vender em suas lojas a Terra Vegetal de sua marca própria, gerada a partir da compostagem de frutas, verduras, legumes, ovos e sobras da peixaria e padaria. Os insumos provêm do setor de perecíveis de 48 unidades da rede, em São Paulo. Ao serem adotados como matéria-prima dessa terra, eles retornam à cadeia de consumo, em vez de serem descartados.

Na prática, a Terra Vegetal resulta em ganhos em todos os aspectos. Além da qualidade da terra, que é enriquecida e ajuda a cultivar plantas mais fortes, seu processo de produção representa o combate ao desperdício de alimentos e reforça o conceito de economia circular com a utilização total dos alimentos.

“O lançamento da nossa terra vegetal está alinhado à plataforma de desperdício zero e às iniciativas de logística de orgânicos, gerando um ecossistema fechado, no qual tudo é reaproveitado”, explica Lucio Vicente, head de Sustentabilidade do Grupo Carrefour Brasil. “Só com esse primeiro lote, evitamos o descarte de 250 toneladas de resíduos das lojas em aterros sanitários”, completa.

O plano é que, mensalmente, de 350 a 400 toneladas de resíduos da rede sejam destinadas à compostagem. Isso representará 80 mil unidades da Terra Vegetal. Comercializada em embalagens de cinco quilos, ela é própria para jardinagem, horta, gramado e cobertura de solo em geral.

Fonte: Terra Ciência




Veja também



Comportamento de peixes é bioindicador para risco ambiental
Primeira garrafa de água totalmente biodegradável é lançada
Conheça o primeiro hotel do mundo a produzir mais energia do que consome
Trilha Econext online: confira o bate-papo sobre Economia Circular